close
Sexta-Feira 13, o dia do azar – Psicoatualizando
You are here
Home > Andei Pensando > Sexta-Feira 13, o dia do azar

Sexta-Feira 13, o dia do azar

Quem nunca ouviu falar que quando o dia 13 cai em uma sexta-feira, será um dia de má sorte? Apesar de não admitir que acredite nessa crença, muita gente prefere se “resguardar” e até mesmo evita alguns rituais, e se por acaso ocorrer alguma situação de azar, logo ela será relacionada a essa data tão temida. Mas até onde esse comportamento supersticioso é capaz de interferir na vida das pessoas?
O comportamento supersticioso é uma forma que temos para explicar os eventos dos quais não conseguimos dar conta, mas esse tipo de comportamento é saudável para nos motivar e fazer com que alcancemos os objetivos desejados, mas a partir do momento em que usamos como escudo para nossas todas as nossas frustrações é onde mora o perigo.

A Psicologia Comportamental explica que que essas situações são apenas coincidências, exemplo disso é que se uma pessoa coloca a vassoura atrás da porta para expulsar uma visita indesejada, ela tende a ter comportamentos que ajudem que esta visita saia mais rapidamente, como demonstrar cansaço, desinteresse e desanimo.

A partir do momento em que esse comportamento passar a reger a vida de uma pessoa, ela precisa procurar ajuda de um profissional, pois existe um limite aceitável para que as superstições nos tornem motivados ou ajudem a aceitar momentos de falta de sorte. É completamente normal pular ondas no ano novo para ter sorte ou guardar um trevo de quatro folhas, desde que essa não seja a única solução para alcançar os objetivos.

Regina Bonfim de Campos – Discente do 4º Semestre da Estácio Bahia.

 

Deixe uma resposta

*

Top