close
Relacionamento, um compromisso – Psicoatualizando
You are here
Home > blog > Relacionamento, um compromisso

Relacionamento, um compromisso

Relacionamentos: uma linha invisível extremamente sensível que conecta duas pessoas ou um casal. É como um cordão umbilical: você envia e recebe. O espírito se fortalece. Torna-se impenetrável. Não há um mal capaz de abatê-lo.

Uma pequena topada na linha invisível e… boom!! Ambos se machucam. Emoções afloram. Dor, confusão, angústia e medo. Conflitos. O corpo adoece. A sanidade desaparece. Sente-se um louco, sem noção. Foi apenas uma besteirinha, mas afetou tanto… Paranoias, depressão. Meu Deus!

É isso mesmo o que você está lendo: relacionamentos não são brincadeira, são coisa seria. É uma entrega de espírito nas mãos de outro ser. Por isso, o parceiro deve ser minuciosamente escolhido. Não pode ser qualquer um. Tem que ser alguém consciente e cuidadoso. Alguém que vá cuidar de você, aceitá-lo. Alguém que reme na mesma direção. Alguém responsável.

Deseja um relacionamento? Ótimo. Isso é muito bom. É magnífico. Ele poderá fazê-lo muito feliz. Mas será que você está mesmo preparado? Vamos descobrir…

Um relacionamento cava a alma, expõe o coração. Nenhuma ferida irá se esconder, por mais profunda que ela seja. Apesar de experimentar a solidão, estar só é fácil. É cômodo. Ninguém está vendo o seu espírito, então não há o que ser trabalhado nele. Você pode fazer o que quer e poucas serão as consequências dos seus atos. Sua alma não é compartilhada, não está envolvida. Não existe alguém sendo afetado por suas ações e te devolvendo o reflexo disso pelo cordão. Não haverá sofrimento, nem dor.

Mas se você realmente almeja os frutos de um bom relacionamento – frutos esses que possuem enorme poder de cura, engrandecimento e brilho -, não poderá agir da mesma maneira. Terá que compreender que sua alma foi repartida e que parte dela agora está sob a influência de outro ser, e vice-versa. Terá que aprender a cuidar.

Reações impulsivas poderão ser destrutivas – terá que aprender a respirar fundo e a se controlar. Falta de contato físico e carinho poderão ser depreciativas – terá que aprender a namorar e a ser romântico, dentro do limite possível. Falta de diálogo poderá gerar confusões perturbadoras, mal entendidos – terá que aprender a conversar. E muito mais…

Um relacionamento é uma nova escola, uma nova profissão. A pessoa que se relaciona precisa ser responsável e ter compromisso. Não é simplesmente entrar de qualquer jeito.

Um bom relacionamento pode tornar a vida leve, menos exigente e mais tranquila. Nada no mundo tem o mesmo poder. Nem remédios, nem drogas. Nem mesmo um acompanhamento psicológico…

Já um mau relacionamento pode acabar com uma vida inteira, retirando dela o sentido e a vontade de viver. Pessoas se matam, se tornam autodestrutivas por causa de um relacionamento mal sucedido. Relacionamento não é brincadeira. Quanto mais íntimo, mais sério ele é.

Thiago Barbato Maia
Thiago é estudante de psicologia e amante de literatura. Encontrou, durante suas leituras acadêmicas, um meio de unir a paixão literária às ciências psicológicas propriamente ditas. Tel: (71) 99969-0990 Email: thiagobarbatomaia@hotmail.com
http://www.psicoatualizando.com/

Deixe uma resposta

*

Top