close
Obra: Você já é Feliz Assim – Psicoatualizando
You are here
Home > Andei Pensando > Obra: Você já é Feliz Assim

Obra: Você já é Feliz Assim

Sem títuloEste livro versa sobre o real significado e sentido da vida o qual constitui um questionamento filosófico com aplicação prática acerca do propósito e significado da existência e vivência humana, sua origem, natureza e dimensões, abordando principalmente a verdadeira felicidade do homem. Aprofundando-se sobre o que é necessário para viver em plenitude, nos motivos e nas questões que dificultam a vivência humana, conseguindo isso numa linguagem literária de forma simples e acessível a qualquer nível cultural, pela capacidade objetiva de expressão das idéias, fundamentadas tanto na teoria como na prática de todos assuntos tratados.

Ressalto que a problemática no tocante ao sentido da vida, nem sempre é uma questão filosófica genuína. Visto que ao questionarmos se a vida tem significado quando a vida parece andar-nos mal, não é fundamentalmente levantar um ponto filosófico: pode ser um modo de demonstrar a nossa frustração temporária. Todavia, mal os fatos passem a correr-nos melhor, a dúvida normalmente desvanecerá. Questionar-se sobre o sentido da vida justamente no momento em que demonstra ter os pretextos para se sentir feliz, é realmente a questão filosófica sobre o sentido da vida.Sugiro a quem quiser se aprofundar e entender melhor essa questão o livro:“Um Sentido para a Vida”, de Viktor Frankl entre outros dele, sobre o tema.

Enfatizamos o poder de cada pessoa em dominar sua mente, sua vida, sua felicidade. Havendo uma aproximação religiosa e uma aproximação filosófica ao problema do sentido da vida. Diferentes religiões fornecem respostas diferenciadas. Por outro lado, não é invulgar encontrarmos a crença religiosa no centro da aproximação filosófica ao problema. Mas a filosofia não é religião. Por isso, não podemos esperar encontrar na filosofia o tipo de resposta que a religião fornece. Ressaltamos, que não é livro de cunho religioso, apresentando apenas um capítulo sobre o fundamento das religiões, sendo 11(onze) assuntos diferentes, fundamentais na vida do ser humano(Que ser você é; O valor do agradecimento; Amor; O que você quer ser; Sociedade; Família; Religião; Saúde; Prosperidade; Psicanálise; Mulher, e por último, uma autobiografia do autor.

A detração permeia a justificativa da dita felicidade, um ideal nunca por demais exaltado. Trata-se de uma abordagem enriquecedora para profissionais e estudantes de todas as áreas, visto a profundidade da temática com teorias fundamentadas e situações reais de vivências humanas,socializando informações, produzindo possibilidade de criticidade através da sensibilização, elaboradas de forma clara e consistente, exemplificando como o homem dificulta sua vida, devido a ignorância ou mesmo por não saber colocar em prática os seus conhecimentos.

O homem confia muito em sua inteligência intelectual, porém a inteligência humana é muito mais completa, não se restringe apenas a cognitiva, mas a emocional, psicológica e espiritual, está também inerente ao homem e é fundamental. Todavia, a inteligência espiritual é a que ele menos conhece e aplica, confundindo-a com conhecimentos religiosos, que não tem nada a ver. Sobretudo os orientais, pensam que para se ter inteligência espiritual tem que se ter uma religião especifica. Vale retratar que essa se trata de uma área da vida, que quando praticada corretamente é bom para o nosso bem-estar emocional /psicológico, porém se praticado de forma errada, é um desastre gerando, inclusive, guerras, por isso a intolerância religiosa e preconceitos religiosos afastando as pessoas. Não é por acaso que existe o provérbio: “[…] quem não sabe rezar, xinga a Deus”.

Neste sentido,James William (renomado psicólogo americano) pesquisou sobre neurose e anomalias psicológicas relacionadas a pessoas que possuem crenças religiosas. Encontrando muitos casos de “gênios da religião” com doenças mentais. Convém ressaltar que, apesar do psicólogo, ora, em comento, obter tais resultados em suas pesquisas, não utilizou esse argumento para negar a contribuição benéfica dessas pessoas religiosas.Isso só mostra que as pessoas, mesmo sendo portadoras de algum “problema”, no caso aqui a doença mental, conseguem transpor esse “problema” ou dificuldade, realizar grandes feitos e levar uma vida de real valor (SEICHO TANIGUCHI, 2014).

Conhecemos assim, o poder da mente na saúde física e espiritual do homem.O imprescindível na vida é saber o verdadeiro significado das coisas para lidarmos corretamente com elas. No início do livro, trato dessa questão, imprescindível, já que sem saber o que é a vida, como viver corretamente; da mesma forma como falar sobre Deus e senti-lo.Se dizem que é amor, logo preciso saber o que é amor! A inteligência do homem que tudo cria, bem como, o amor que é inerente a condição humana, o doar e receber, as emoções, os sentimentos, o desejo de nos unir a alguém, e qualquer coisa diferente disso, foge da normalidade.

Também trato dessa seguinte questão. É necessário conhecimento, alegria, trabalhar, ser útil, se alimentar bem, viver em harmonia, se divertir etc. Bem como, ser justo, honesto, não ser egoísta, respeitar as leis, cumprir as obrigações. Porém, nota-se em todas as justificativas de felicidade, que geralmente, são de ordem material, na crença que a felicidade é algo que se encontra fora de nós, no ambiente externo.  Sendo que o correto é se viver da forma mais natural e simples possível, assim sintonizamos com os verdadeiros valores que satisfaz plenamente, cada pessoa, individualmente, nos tornando alegres e satisfeitos sem vazio existencial em nosso ser.

Entretanto, o que se vê no dia a dia são pessoas reclamando de tudo e de todos; postura que as leva a adoecer, pois a reclamação e insatisfação cria uma aura negativa, bloqueando o fluxo natural da vida. Logo, faz-se necessário apreendermos a serenar a mente, através de meditações, orações e mentalizações positivas, por conseguinte, com a mente pacificada, dificilmente adoecerá. Ratificando então a capacidade do organismo de combater doenças. A crença na melhora já se mostrou efetiva contra dores em geral, doenças ligadas ao estresse, alguns distúrbios psicológicos e até mesmo asma, artrite ou impotência. É o cérebro ajudando a si mesmo.

O ingrediente essencial nisso é o poder da sua mente.Enfim, o livro: “Você já é Feliz Assim”, é um livro de cabeceira para quem quer ser feliz. Já que se faz necessário saber qual o real sentindo da vida, para se seguir praticando os princípios básicos da consciência alcançando a desejada felicidade, que é um anseio e direito inerente a todo ser humano.

Antônio Vicente – Autor do livro e Estudante de Psicologia da Estácio.

Mara Santos
Graduanda em Psicologia na Estácio, Contadora e Devoradora de Livros. Em constante busca em conhecer e entender a si mesma e ao mundo.
http://www.psicoatualizando.com/

Deixe uma resposta

*

Top